Polissonografia Domiciliar

Preparo para o Exame

Para este exame não é necessário realizar nenhum tipo de preparo

Sobre o Exame

A polissonografia completa feita em clínica especializada (com o paciente dormindo no laboratório) é o exame padrão para diagnóstico de distúrbios do sono em adultos, adolescentes e crianças.

POLISSONOGRAFIA AMBULATORIAL OU DOMICILIAR

Nós passamos aproximadamente um terço de nossa vida dormindo. Por isso, nas últimas décadas, a atenção da comunidade médica tem se voltado para esta fase do dia. Os distúrbios do sono vêm sendo cada vez mais estudados e apontados como precursores ou fatores agravantes de diversas doenças conhecidas, especialmente cardiovasculares, como, por exemplo, a “pressão alta”, o infarto, as arritmias e os “derrames cerebrais”.
Para avaliarmos o sono e suas variáveis fisiológicas, utilizamos a polissonografia (do grego polis = “muitos”; somnus = “sono”; e graphos = “escrita”).

Este exame deve ser realizado à noite e registra as amplas variações biofisiológicas que ocorrem durante o sono. O polissonograma resulta da monitorização dos seguintes parâmetros: das ondas cerebrais, pelo eletrencefalograma (EEG), dos movimentos oculares, pelo eletro-oculograma (EOG), do relaxamento muscular, pelo eletromiograma sub-mentoniano (EMG), da respiração, pelos fluxos aéreos nasal e bucal e pelos movimentos respiratórios, da oxigenação do sangue pela oximetria, dos batimentos cardíacos pelo eletrocardiograma e da movimentação das pernas por sensores de movimento nos membros inferiores. Tudo isso contribui para o diagnóstico de doenças relacionadas ao sono.

Mais recentemente tem-se utilizado o exame feito em domicílio, pois proporciona mais conforto ao paciente, que dorme em condições mais próximas das observadas no seu cotidiano. Na Polissonografia Domiciliar, o equipamento é instalado na clínica, em hora previamente estabelecida (como o MAPA e o Holter cardiológicos, por exemplo). O paciente vai para casa, onde o polissonógrafo registra o sono ao longo da noite, sendo retirado na manhã seguinte na clínica (não deve ser retirado em casa devido ao risco de danificar o aparelho).

Os tipos de exame domiciliar são os que seguem:

Polissonografia domiciliar respiratória: registra eletrocardiograma – ECG (opcional), oximetria (obrigatório), cânula nasal (obrigatório), sensor de ronco (obrigatório), cinta torácica (obrigatório), cinta abdominal (opcional), sensor de movimento (opcional);
Polissonografia domiciliar com EEG: aos canais anteriores, adiciona-se 1 ou mais eletrodos de eletrencefalograma (EEG), além de eletro-oculograma (EOG) eletromiograma sub-mentoniano (EMG) e, caso necessário, eletromiografia de membros inferiores para detecção de movimentos períódicos de pernas.

 

Orientações de Preparação para o exame:

  • No dia do exame, não faça uso de estimulantes como: café, bebidas de cola (refrigerantes de cor preta), guaraná, chá preto, chá mate, chá verde, chocolate e cafeinados em geral.
  • No dia do exame tente não fazer uso de álcool ou fumo próximo ao horário de dormir. Nunca fumar com o aparelho.
  • Evite cochilar no dia do exame.
  • Favor lavar a cabeça com xampu neutro. Não use maquiagem, gel ou produtos que deixem resíduo na face ou cabelo. Para quem não usa barba, favor barbear-se.
  • Procure fazer uma refeição leve à noite, até as 20 h.
  • Se estiver fazendo uso de qualquer medicamento, não interrompa e relate no questionário realizado antes do exame.
  • Não faça exercícios extenuantes antes de comparecer à clínica para o exame.

 

Passo a passo do exame:

  • Agendamento prévio – geralmente para as 18h;
  • Chegar à clínica 30 min antes do horário marcado, com acompanhante, usando camiseta de malha com a qual dormirá no dia (caso costume tomar banho à noite, vir de banho tomado);
  • O paciente não poderá dirigir ou utilizar transporte coletivo após instalação do equipamento;
  • O paciente receberá instruções do técnico, que fará a instalação do equipamento;
  • O paciente deverá registrar em diário fornecido pela clínica as atividades realizadas antes de deitar e os horários que se deitou e se levantou durante a noite e pela manhã. Deverá registrar a qualidade do sono ao acordar.
  • Retornar à clínica na manhã seguinte para retirada do equipamento. Não poderá dirigir até a retirada do equipamento.

 

Indicações do exame:

A polissonografia completa feita em clínica especializada (com o paciente dormindo no laboratório) é o exame padrão ouro para diagnóstico de distúrbios do sono em adultos, adolescentes e crianças. É indicada para o diagnóstico dos Distúrbios Respiratórios do Sono_ DRS (roncos, Síndrome das Apnéias e Hipopnéias Obstrutivas do Sono, Síndrome da Resistência Aumentada das Vias Aéreas Superiores, Apnéia Central), parassônias (sonambulismo, Distúrbio Comportamental do Sono REM, terror noturno, p.ex), diagnóstico diferencial das Insônias, Epilepsia em sono (exige montagem especial do eletrencefalograma), além de auxiliar no diagnóstico da Síndrome das Pernas Inquietas, dentre outros transtornos. É também a melhor indicada para realizar a titulação da pressão do CPAP (um dos tratamentos para SAHOS).

A Polissonografia Domiciliar é uma opção válida para aqueles pacientes que não desejam realizar o exame diagnóstico (polissonografia basal) fora de casa. Existem pacientes que quando comparecem à clínica para realizar o exame se queixam, no dia seguinte, de não terem dormido como o fazem em casa. Muitos possuem transtornos de ansiedade, claustrofobia, que se exacerbam em tais situações, o que pode atrapalhar o sono no laboratório. Em alguns casos isso é significativo e o exame precisa ser repetido, especialmente quando o paciente dorme tempo insuficiente para o diagnóstico. Nesses casos a polissonografia domiciliar pode ser uma boa opção (caso a indicação não seja um DRS, deverá ser feita com EEG e demais canais).

Por ser um exame resumido, a Polissonografia Domiciliar Respiratória está indicada somente para o diagnóstico ou para descartar a existência de DRS. Assim, pacientes com roncos e suspeita clínica de apnéia do sono, podem optar por este tipo de exame, caso o profissional assistente esteja de acordo.

 

Referências bibliográficas:

– Diretrizes SBPT: Distúrbios Respiratórios do Sono: J Bras Pneumol. v.36, Suplemento 2, p. S1-S61 Junho 2010;
– Bittencourt LR, editor. Diagnóstico e tratamento da Síndrome da Apnéia Obstrutiva do Sono – Guia Prático. São Paulo: Livraria Médica Paulista; 2008.
– Collop NA, Anderson WM, Boehlecke B, Claman D, Goldberg R, Gottlieb DJ, et al. Clinical guidelines for the use of unattended portable monitors in the diagnosis of obstructive sleep apnea in adult patients. Portable Monitoring Task Force of the American Academy of Sleep Medicine. J Clin Sleep Med. 2007; 3(7):737-47.
Open chat
1
Olá!
Gostaria de mais informações sobre consultas e procedimentos?
Clique no botão abaixo!